Depoimentos

Recebemos tantos depoimentos inspiradores, depoimentos que contam como livros podem ajudar a passar por momentos que são considerados difíceis e impossíveis. Resolvemos criar esse espaço para que possam queridos leitores inspirar e fortalecer outros com suas vitórias. 

Quer compartilhar sua história, sua vitória ?

 

Mande um e-mail para blogdepoimentos@gmail.com  - Assunto: Depoimento Blog

PS: Caso queira manter anonimato informar no corpo do e-mail.

São tantos momentos que fica difícil falar.


Estava passando por momentos ruins, inclusive em meu casamento,
onde achei que havia casado com outra pessoa e não aquela por quem me
apaixonei; por vários motivos e acontecimentos, não estava aguentando nem
trabalhar.


Já gostava de ler livros no Wattpad, mas nunca havia encontrado ‘O
livro’ que queria ler, o livro que faria eu me perder nele. Por muitas vezes eu via
a capa, mas não me interessava em ler.


Um dia, do nada, li a sinopse do livro do Nick e da Annie; literalmente
aquele momento mudou minha vida e tem efeitos até hoje. Estava ali o príncipe
que sempre sonhei, estava nele tudo que sonhei viver. A cada capitulo eu caia
em lagrimas, não conseguia parar de ler.


O livro me deu forças para acreditar que em algum lugar existiria um
homem como ele; não me levem a mal, amo a Annie, mas esta tão difícil achar
homens como os Stefanos. Até hoje nunca vi, eles são incríveis!


Fiquei doente, internada com uma infecção. Nas madrugadas no hospital
Heitor, Liv e Lizzie me ajudaram bastante. Acabei descobrindo no meio disso
tudo que estava gravida, e o temor e o medo me pegaram, e foi aí que conheci

o Ulisses que transformou um período conturbado em leve, porque eu só ria.
Depois li o Leon e a Lissa e eu era só lagrimas.


Eu ficava tão concentrada lendo que as pessoas me chamavam atenção
porque parecia uma doida rindo e chorando para a tela do celular. Conheci os
irmãos Stefanos e amei cada capitulo de todos eles.


Vieram os irmãos de Marttino e a cada historia eu me encanto, choro,
sorrio.


Mas Nick continua sendo minha grande paixão. Já li 10 vezes e tenho
ele salvo em meu celular. Recentemente além de ler a historia da Giu e da Bea
estou lendo July e Tayler.


Amo cada historia, mudou muito e em muitos sentidos a minha vida; vou
adotar um bebê pois aprendi a importância da adoção; abri os meus olhos para
uma realidade que eu não via. O abrigo e a associação me fizeram mais
humana, aprendi a dar valor a ter minha mãe e a ser mãe.


Agradeço a Deus por sua vida Moni, e pela vida das suas leitoras. Que
Deus as continue abençoando muito.


Obrigada.

Agradecimento

por Nathalia Nascimento

"...Amo cada historia, mudou muito e em muitos sentidos a minha vida; vou
adotar um bebê pois aprendi a importância da adoção; abri os meus olhos para uma realidade que eu não via..."

Bom os Stefanos entraram na minha vida num momento muito turbulento, havia acabado de passar por uma cirurgia, nessa cirurgia que era pra ser de "rotina" kkkk. Era apenas um apêndice inflamado, eu tive uma descoberta nem um pouco rotineira que estava com um tumor maligno no apêndice e intestino, a cirurgia que deveria ser de no máximo de 1h durou 4h30.

Passei uma semana internada e lá eu conheci a história do Leon e da Lissa e me apaixonei perdidamente, logo depois comecei a radioterapia e eles continuaram me acompanhando, chorei, ri, tive momentos bons, ruins, mas sempre a Monica esteve comigo sem ela saber (eu ainda não fazia parte do grupo do whats) chegou ao ponto do meu marido pedir para que eu lesse para ele quando estava rindo ou chorando kkkkkk.

Um ano depois passei por outra cirurgia e lá estavam os jovens Stefanos me fazendo companhia, nesse momento eu já fazia parte do grupo do whats, do grupo do face e ganhei uma família.

Todas orando por mim, preocupadas, foi ai que meu marido percebeu que não somos apenas leitoras, somos verdadeiramente uma família. 

O tempo passou e chegaram os De Marttinos e com eles uma nova cirurgia, todos os medos de que o câncer tivesse voltado, mais uma internação, mais uma espera, mas agora com a companhia dessa família italiana linda. Outro tumor maligno, mas dessa vez muito pequeno, novo tratamento.

Mas no livro do Vittorio eu tive minha vitoria, recebi a noticia que estava curada. Lembro quando contei para todas no grupo foram tantas mensagens que eu me senti muito amada, ate dedicatória eu tive naquele dia.

Então só tenho a agradecer a Mônica por seus livros, agradecer por terem sido minha força em tempos de angústia, dor e serem juntos comigo minha celebração à vida.

Obrigada família, vocês sempre farão parte da minha vida.

Amo todas, todos os Stefanos e todos De Marttinos.

Família

por Andrea Tay

 "Todas orando por mim, preocupadas, foi ai que meu marido percebeu que não somos apenas leitoras, somos verdadeiramente uma família." 

Oiee gente.

 

Me senti a Anny agora. Resolvi fazer um almoço diferente que filhos e marido ficassem satisfeitos: macarrão no alho e óleo e requeijão ... Hummm... #Soquenão. 

Gente eu consegui fazer tudo menos o que estava na receita, parecia tão fácil ... 

Resultado: uma gororoba grudenta que o marido comeu sorrindo e com olhar de desespero  e filhos jogando comida fora com grandes gargalhadas dizendo: mãe vc tem mão pobre pra cozinha 

 

É ... Não nasci pra essa vida de cozinheira, o problema é que não tenho grana como os Stefanos pra comprar comida né, então... Marido na cozinha 

Annie ?!

por Cintia Mizael

"Macarrão no alho e óleo e requeijão... Hummmm"

Olá, 

Primeiro gostaria de parabenizar a você por seu trabalho. Espero todas as noites dormir (ou acordar) com um novo pedacinho dessa série incrível que é a De Marttino, seja a irmãos ou filhos. 


É tudo tão fabuloso que é impossível dizer qual é o meu livro favorito. Cada nova história se torna a minha favorita.


Estou de viagem marcada para a Itália e tudo que consigo pensar é “como eu queria tomar todos os vinhos De Marttino!” Queria almoçar no restaurante da Maria e depois comer os doces maravilhosos da Kiara, quando estiver em Florença. O vinhedo que queria ir era a Vila, conhecer a fazenda Girassol e conhecer a fofa da Giu! Queria ver se o Kevin me ensinava uma coisa ou outra sobre vinhos e se eu poderia tirar uma foto bem excêntrica com a Bella para eu postar nas minhas redes sociais. 


Não sou uma pessoa muito participativa, mas estou sempre acompanhando e deixando minha estrelinha a cada capítulo novo, cada encantamento. 


Quando li no final do último capítulo sobre o depoimento, quando você fala sobre rir no ônibus, me lembrei de uma vez que eu estava numa balada, às 3 da manhã, quando saiu um capítulo novo e eu sentei num cantinho de um palanquinho que tinha lá para ler e as pessoas vindo me perguntar se eu estava passando bem, porque eu estava toda encolhida com o telefone na mão lendo avidamente.

 

Jamais me esquecerei desse dia! 

Bom, esse é meu depoimento à você. É mais um agradecimento pela sua doação com as histórias, pela sua dedicação ao trabalho que o torna tão maravilhoso para mim! Meus parabéns, de coração. 
 

Capítulos !!!!!!

por Srta. A.

"quando você fala sobre rir no ônibus, me lembrei de uma vez"

Deixa te contar uma coisa: mesmo sem saber os livros tem feito maravilhas na vida das pessoas!

Tenho uma prima que é deficiente visual, ela chegou à nossa família tinha 06 pra 07 anos, eu estava aprendendo a ler e passava o dia lendo para ela. Isso não mudou com o tempo, eu ainda lia pra ela, a diferença é que eu gravava e enviava pra ela escutar. Hoje temos 25 anos e continuo a fazer isso. Dias atrás decidi que começaria a ler Paixões Gregas.

Ela se apaixonou por cada história, mas quando chegou a história da Anne e do Nick confesso que fiquei com medo de ler; não conhecia a vida dela antes da adoção mais sei que o que o livro retrata é a realidade de muitas crianças, conversei com minha tia e nem ela que é mãe sabia como tinha sido a vida dela, resolvi ler mesmo assim. A cada momento que eu ia contando a história do Nick ela ia se abrindo um pouco, até que no capítulo que eles estão em Kirus e contam tudo ela desabou. Ninguém sabia o que acontecera. Minha tia ligou em pânico, quando cheguei, ela nos contou o que passou lá (não vou abrir aqui porque não é uma coisa que pertence a mim).

Descobrimos que ela ficou cega dentro do abrigo. Passamos anos e anos tentando fazer com que ela se abrisse e contasse pra gente e isso nunca aconteceu, e foi através da sua história que demos um imenso passo na nossa família.

Obrigada Moni, por ser tão especial, por escrever com o coração, por abordar temas lindos e complexos mas tratá-los com naturalidade! Serei eternamente grata principalmente pela história do Príncipe e da Gatinha porque essa história mudou o rumo da minha família.

 

Ps: Como faz agora pra gravar o Luka sem rir??? kkkk ela está adorando também!

 

Geiseanne

Uma nova História: Parte 1

"mas quando chegou a história da Anne e do Nick confesso que fiquei com medo de ler"

Minha prima contou o depoimento no insta da Mônica mais resolvi que quero expor a minha versão peço desculpa por qualquer erro escrevo por sistema de voz.

 

Segue o depoimento a baixo:

 

Meu nome é Jasmine tenho 25 anos e sou deficiente visual não de nascença, enxerguei até os meus 5 anos, fui abandonada por meus pais quando tinha 8 meses morei em um abrigo até completar meus sete anos, perdi a visão lá o lugar era horrível ficávamos juntos meninos e meninas de 2 a 16 anos, os mais velhos achavam que mandava nos menores um dia estava fazendo o que mais amava que era desenhar quando uma das meninas mais velhas insistiu que eu tirasse a mancha do uniforme dela com cinco anos eu não sabia fazer isso então ela num momento enraivecido ela jogo produtos químicos no meu rosto atingiu meus olhos queimando e retina e danificando a córnea fiquei por quase cinco horas agonizando mais os cuidadores não fizeram nada só quando a assistente social responsável pelo lugar chegou foi que me levaram ao hospital os médicos tentaram de tudo o laudo dado para mim com cinco anos foi cegueira temporária mal sabia eu que nunca mais enxergaria.

 

No Brasil se você passa dos cinco anos é negra já é difícil de ser adotado quando junta a cegueira aí pode perder a esperança, mais quando completei sete anos um casal que não podia ter filhos me adotaram foi a minha realização mais eu tinha medo das pessoas e então me fechei no meu primeiro fim de semana com a minha nova família conheci uma garota nerd risonha e tagarela ela se apresentou logo como minha prima Geise tinha minha idade não me deixou sozinha um minuto depois disso mesmo sendo difícil pra acertamos brincadeira até que ela começou a ler para mim.

Até hoje ela ainda grava áudios lendo pra mim ela é melhor que qualquer áudio book, eu guardei o passado não precisava me lembrar ou falar se não lembrasse não sofria, ano passado mudamos para outra cidade e fiquei longe da minha companheira da vida, e ela sempre me falava do amor dela pelos Stefanos ela começou a me enviar e me apaixonei por cada um cada história parecia me pertencer um pouco.

 

Em fevereiro mesmo com ela relutando eu insisti que ela me contasse do Nick e da Anne ela contou com muita dificuldade o que ela não sabia mais acho que já imaginava é que aquela história traria meu passado a tona eu vivi um pouco do que eles viveram e eu entendia a parte de guardar esconder e segui mais quando chegou nos capítulo dezessete e dezoito um chão se abriu sobre mim eu espelhei a dor da Annie eu espelhei a dor do Nick eu coloquei a minha própria dor foram dois dias só pensando e chorando minha mãe chamou minha prima ninguém entendia o que eu tinha mais quando ela chegou ela entendeu chorou comigo segurou a minha mão e consegui me abrir com a minha família depois de dezoito anos dezoito anos que achei que essas lembranças não interferiam minha vida mais a verdade é que a dor afasta o medo te cala e falar em voz alta parece que estão te quebrando não generalizo os abrigos existem bons sim mais existem infernos na terra.

 

Eu e minha prima (principalmente ela) somos apaixonadas (na verdade ela é maluca) por suas histórias e graças a você hoje eu tenho uma paz na alma hoje eu consigo sorrir sem peso sou capaz de falar o que aconteceu comigo sem me machucar tanto. 

 

Nossa família sempre será grata a você e aos Stefanos suas histórias mudaram o rumo da nossa família! 

 

 

Muito obrigada de coração por toda dedicação que tem em seus livros ♥️

Uma nova História: Parte 2

"mesmo com ela relutando eu insisti que ela me contasse do Nick e da Anne"

  • Preto Ícone Amazon
  • Preto Ícone Facebook
  • Preto Ícone Twitter
  • Preto Ícone Instagram

© 2023 -  Design por Nathália Perotto e  Alteração por Guilherme Pellegrini

 Todos os direitos reservados a Mônica Cristina